Pensamento crítico

História da Arte Brasileira com o Tio Virso

O Brasil é um país gigantesco e etnicamente diverso, e a sua trajetória repleta de conflitos sociais, tretas sociológicas e solavancos autoritários resultou em uma história da arte rica e peculiar, simultaneamente rancorosa, blasé, confusa e inconfundivelmente zueira. Certamente não é uma narrativa fácil de resumir ou entender, mas o Tio está aqui para segurar sua mão ao longo do caminho. Das tradições antiquíssimas de Marajó e dos sambaquis às fuleragens de Camila Soato, vamos olhar para o passado a fim de compreender como a arte brasileira se tornou o que é, em toda a sua desconcertante diversidade.
Formato

Online
e ao vivo

Data de início

26 de junho

Duração

10 semanas
10 aulas
20 h/aulas

Opções de pagamento

Pix
Boleto bancário
Cartão de crédito 

Investimento

[BR] R$280 
[PT]  52€

Horários

sábados
[BR] 10h às 12h
[PT]  14h às 16h

Para pagamentos via Pix ou boleto, envie um email para contato@f508.art

Programa 

  • [Aula 1] Arte do Pré-Brasil
    1.1 Mast*rbações teóricas: arte pré-colonial é arte?
    1.2 Essa pilha é minha: o que a arte diz sobre a ocupação do território?
    1.3 A fortuna que desconhecemos: tradições artísticas pré-coloniais
  • [Aula 4] O(s) barroco(s) brasileiro(s)
    4.1 O barroco ostentação de Minas Gerais
    4.2 O barroco hipster de São Paulo
    4.3 O barroco peculiar dos Sete Povos das Missões
  • [Aula 2] Arte portuguesa Pré-Brasil
    2.1 Imagens feitas pra contar histórias: arte portuguesa medieval
    2.2 Açúcar, tempero e tudo que há de colonialista: o renascimento português
    2.3 Quase barroco, mas não bem barroco ainda: o maneirismo português
  • [Aula 5] A chegada da corte no Brasil
    5.1 A-hem: os artistas de dentro
    5.2 U-lá-lá: os artistas de fora
    5.3 A-há: A Academia Imperial de Belas Artes
  • [Aula 3] O barroco português
    3.1 Antes de mais nada: o que é barroco?
    3.2 Voltinhas, caretas e temor a Deus: quais são as características predominantes do barroco português?
    3.3 Goa, Macau, Moçambique: o barroco se torna internacional

 

  • [Aula 6] A arte acadêmica brasileira
    6.1 Manda quem pode: o estabelecimento
    6.2 Obedece quem tem juízo: os conflitos
    6.3 O perigo da estagnação: a academia que virou geladeira
  • [Aula 9] A arte contemporânea pós-abertura
    9.1 Arte e o mercado de arte
    9.2 Arte e resgate da cultura brasileira
    9.3 Arte e questões problemáticas

  • [Aula 7] O(s) modernismo(s) brasileiro(s)
    7.1 O que já vinha acontecendo antes de 22
    7.2 22
    7.3 O que veio depois de 22
  • [Aula 10] Pra onde vamos daqui?
    10.1 A verdade está lá fora: a arte de rua
    10.2 A verdade está aqui dentro: A arte e a tecnologia
    10.3 O que é verdade mesmo? Ah, a arte é a tecnologia
  • [Aula 8] Entre o moderno e o contemporâneo: a cena 50s a 60s
    8.1 Altas geometrias: concretismo e neoconcretismo
    8.2 1964: o golpe que mudou tudo
    8.3 A era da transgressão: entre conceitos e tapas de luva

Inclui certificado

Todas as formações do f/508 incluem certificação mediante participação nas aulas

Acesso às gravações

Todas as aulas online do f/508 são gravadas e fornecidas para que o aluno possa revisitá-las

Público alvo

o curso é aberto a todos que queiram conhecer e entender a história da arte brasileira

Pré-requisitos

Nenhum

Tio Virso

Bocó, mas Dr.
Bio
Vilson André Moreira Gonçalves, divulgador científico e administrador da página História da Arte com o Tio Virso, é graduado em Licenciatura em Artes Visuais pela UEPG e doutor em Comunicação e Linguagens pela UTP. Desde 2008 trabalha como arte-educador na educação básica e no ensino superior, dedicando-se desde 2019 à democratização do conhecimento científico em história da arte nas redes sociais.
Created with