Formato

Online
e ao vivo 
(em direto)

Data de início

06 de setembro

Duração

4 aulas
4 semanas
8 h/aula

Opções de pagamento

Pix
Boleto bancário
Cartão de crédito

Investimento

[BR] R$380
[PT]  €80

Horários

terças-feiras
[BR]19h30 às 21h30
[PT]23h30 às 1h30

Para pagamentos via Pix ou boleto, envie um email para contato@f508.art

OBJETIVOS

• Compreender os desdobramentos filosóficos, históricos e artísticos das noções de Amor, paixão e desejo na tradição da cultura ocidental;

• Expor temas que aparecem no percurso do “apaixonar-se”, como a presença da corporeidade dos amantes, a passagem da paixão ao amor, a dialética distância e proximidade, os ciúmes, e a separação e o luto amoroso;

• Relacionar as noções de paixão-amorosa a partir de filmografia selecionada;

• Refletir criticamente sobre a noção de afeito no contemporâneo nas perspectivas política, ética e estéticas.
Cena do documentário "Talvez num tempo da delicadeza"

CONCEITO DO CURSO

No passado, e até os autores românticos do século XIX, a arte de filosofar era inseparável da meditação sobre o Amor: pensemos na dialética ascendente platônica, o amor como amizade (philia) em Aristóteles, o amor como desejo sexual em Lucrécio e Ovídio, o amour de soi de Rousseau, o amor contra a servidão voluntária em Montaigne, o amor fati em Nietzsche, o amor nos tempos do capitalismo moderno em Walter Benjamin, a possibilidade de plenitude no amor na velhice em Erich Fromm, e o amor após Auschwitz em Adorno, tecem toda uma tradição sobre as diversas potências do amor na vida do espírito.

Entrava-se na filosofia por Eros, pela corporeidade, pelas paixões e vícios, mas nelas não se permaneciam. No contemporâneo, no atual estágio do capitalismo moderno, de ordem neoliberal, falar sobre o Amor tornou-se privilégio para especialistas comportamentais, passando pelas áreas da medicina, aos psicólogos, psicanalistas, autores de best-sellers de autoajuda, videntes e astrólogos. No lugar de uma Ars Erotica do passado, temos uma pedagogia sexual, aquilo que Foucault chamou sabiamente de uma Scientia Sexualis.

Teria o Amor, em nossas sociedades, se tornado um tabu? Se a tradição filosófica se iniciou com o tema, e ela é inseparável da reflexão sobre o sentido da cultura, e se hoje ele, o tema do Amor, está em vias de desaparecimento, assistimos um próprio declínio da vida do espírito, de certa cultura e um modo de filosofar?
PROGRAMA

  • Encontro 1: 

- “Café Müller”, de Pina Bausch: Falem-me de amor;
- O conceito de paixão e de amor na filosofia ocidental;
- Eros, ágape, philia e afeição;
- A literatura e o amor;
- O amor nos tempos da modernidade e do capitalismo do XIX;
- Romantismo: conservadorismo ou revolta?

  • Encontro 2: 

- “Tudo começa pelo corpo”: “O Banquete” de Platão, os sentidos, o prazer e o sensualismo;
- A divisa foucaultiana: ars erótica e a scientia sexualis;
- A paixão-amorosa como um “não-poder-poder” (Byung-Chul Han);
- O outro é aquilo que excede – comentários sobre a alteridade nas relações a partir de Lévinas e Judith Butler.

  • Encontro 3: 

- Por uma fenomenologia da paixão-amorosa em Fragmentos de um discurso amoroso (1977) de Roland Barthes;
- Proust e os signos amorosos no trabalho da Recherche;
- A dialética da distância e da proximidade na paixão-amorosa;
- O erotismo como fusão em Georges Bataille – continuidade e descontinuidade.

  • Encontro 4: 

- A paixão-amorosa como a história de uma perda em Freud;
- A melancolia na paixão-amorosa como potência criadora;
- Proust, a paixão e a obra de arte.
- A paixão-amorosa como espaço de resistência – as utopias e heterotopias de Foucault.
Este curso integra o projeto Passaporte Cultural, no qual, ao pagar uma mensalidade de R$160/€31, como Netflix ou Spotify, você tem acesso a todo o cronograma de cursos do Espaço f/508 de Cultura. RESERVAS abertas para o ciclo 5, que começará em julho de 2022

Inclui certificado

Todas as formações do f/508 incluem certificação mediante participação nas aulas

Acesso às gravações

Todas as aulas online do f/508 são gravadas e fornecidas para que o aluno possa revisitá-las

Público alvo

Interessados, estudantes, pesquisadores e profissionais de artes, literatura, cinema e ciências humanas.

Pré-requisitos

Nenhum

Brunno Almeida Maia

Bio
Pesquisador em Filosofia e teoria de Moda pela UNIFESP, é coordenador pedagógico e professor convidado do IED (Istituto Europeo di Design), de São Paulo, da Escola de Comunicação e Arte (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), do SENAC Lapa, da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado) e do Centro Universitário Belas Artes. Já ministrou aulas sobre a relação entre a moda, a filosofia, a arte e a literatura em espaços como MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo, Casa Museu Ema Klabin, Adelina Instituto, Oficinas Culturais Oswald de Andrade, Oficina Cultural Casa Mário de Andrade, Sesc Consolação, Sesc Pompéia, Sesc Ipiranga, CPF – Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, Sesc Jundiaí, Sesc 24 de maio, Sesc Belenzinho, Casa da Palavra Mário Quintana, em Santo André (SP), Oficina Cultural Hilda Hilst, em Campinas (SP), Galera AMDO, em Belo Horizonte (MG), Biblioteca Mário de Andrade, Fábricas de Cultura, Biblioteca Pública Pedro Nava, Escola São Paulo. É autor do livro “O Teatro de Brunno Almeida Maia” (Editora Giostri, 2014). Também assina capítulo sobre a relação entre a literatura e a moda no romance Lucíola (1862) de José de Alencar no livro “Moda Vestimenta Corpo” (Editora Estação das Letras e Cores, 2015), e é um dos autores da antologia “São Paulo em Palavras” (Editora Aquarela Brasileira, 2017). Foi facilitador pedagógico do módulo I de formação em Cidadania e Direitos Humanos do Programa “Transcidadania”, uma iniciativa da Prefeitura Municipal de São Paulo, com a CADS (Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual) e Centro de Cidadania LGBT SP. Atualmente trabalha em seu próximo livro “Tempos de exceção: ensaios sobre o contemporâneo” (Editora Cosmos, no prelo).
Created with