Conheça a nossa história 

Rumo aos seus dezesseis anos, o Espaço f/508 de Cultura é, no Brasil e em Portugal, um ponto de encontro virtual para fotógrafos, artistas e interessados em cultura. Um espaço de reflexão e prática, onde são realizados cursos, palestras, diálogos, exposições e outros eventos voltados ao pensamento da fotografia, da arte contemporânea e difusão da produção artística lusófona.

O f/508 é uma ideia que existe há quase 16 anos. É mais do que uma escola: é um núcleo de troca e produção fotográfica e artística, diálogos sobre cultura e multidisciplinaridade. No começo de 2020, éramos um espaço offline que ocupava um andar inteiro de um prédio comercial: contava com sala de estudos, biblioteca, bistrô, estúdio fotográfico, 5 salas de aula, espaço de convivência - cursos, conversas, viagens culturais, práticas fotográficas e artísticas em grupo.

Em 2020, com o advento da pandemia, uma antiga proposta sai do papel e torna-se realidade; viramos um espaço virtual globalizado. Com salas on-line, comunidade no Telegram e cursos gravados e/ou realizados em direto (ao vivo), ampliamos o nosso alcance para falantes da língua portuguesa em todos os continentes. 

Porque o f/508?

Começamos como escola de fotografia, mas nos tornamos espaço de cultura. Porquê? Porque aqui, sempre trouxemos uma experiência de ensino fora da caixa.
No f/508 nos baseamos em alguns pilares: um deles é o ensino diagonal, onde o estudo da técnica, conceito e linguagem andam juntos para uma produção imagetica estruturada e robusta. Todos os cursos oferecem uma ampla base cultural, de forma a ampliar os alicerces referenciais e a bagagem de cada estudante. 

Aqui você encontrará, além de uma experiência teórica, exercícios práticos e propostas de desafios continuados para uma produção constante e evolutiva. Nossa comunidade no Telegram, acessível a todos os nossos alunos, parceiros e amigos, te manterá ocupado até na mais longa querentena. 
conheça nosso time

formadores f/508

Raquel Pellicano

Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília (UnB), Raquel Pellicano é fotógrafa e artista visual, com produção autoral e experimentações em linguagem fotográfica. Comercialmente, é especializada em retrato, moda, publicidade e registros de viagens. Com 33 anos, atua há 12 anos no mercado. Criou o programa do curso de pós graduação em Fotografia como Suporte para a Imaginação, que teve início em março de 2018. Assinou diversos editoriais de moda, com trabalhos publicados nas revistas Vogue, Trip, VIP, LATAM Vamos!, Playboy e Traços.

Humberto Lemos

Fotógrafo fine art, Humberto Lemos tem foco na fotografia minimalista com influência oriental. Criou o conceito de Paisagens Imaginárias. Fundou o Espaço f/508 de Cultura em Brasília, realizou a curadoria de diversas exposições e publicações virtuais, e desenvolveu projetos de inclusão social como o Retratando com Alma (2005), oficina fotográfica realizada com deficientes visuais, e o Libertas CAJE (2008), realizado com os internos da instituição. Foi professor da Secretaria de Cultura do Distrito Federal de 2005 a 2007, e ministrou a matéria Fotografia como suporte para a arte contemporânea, na Pós Graduação f/508.

Beatriz Chaves

Graduada em Comunicação Social na Universidade de Brasília, Beatriz cursa uma pós graduação em História da Arte e atua como gestora da comunidade criativa Infinu. Foi gerente do f/508 de 2017 a 2019, onde coordenou uma pós graduação e atuou na produção cultural e administrativa. Já trabalhou na assessoria de imprensa do CCBB Brasília; foi Coordenadora de cursos e projetos na Perestroika; consultora de comunicação e experiência para a EloGroup; e representante do Artikin – uma plataforma de mapeamento cultural. Como artista visual, tem uma produção focada em apropriação de imagem, colagem e intervenção urbana. Faz parte do Coletivo Cincoagosto.

Vilson Gonçalves

Vilson André Moreira Gonçalves, divulgador científico e administrador da página História da Arte com o Tio Virso, é graduado em Licenciatura em Artes Visuais pela UEPG e doutor em Comunicação e Linguagens pela UTP. Desde 2008 trabalha como arte-educador na educação básica e no ensino superior, dedicando-se desde 2019 à democratização do conhecimento científico em história da arte nas redes sociais.
Siga o tio Virso: instagram.com/tiovirso
facebook.com/tiovirso

Lorena Travassos

Lorena é doutorada em Ciências da Comunicação (NOVA, Lisboa), no ramo “Comunicação e Arte”, com especialidade em Fotografia. Mestre em Comunicação (UFPB, Brasil) e fotógrafa. Atualmente é professora de História e Técnicas Fotográficas na Universidade Lusófona, na licenciatura de Fotografia, e investigadora assistente no projeto Photo Impulse (financiado pela FCT-PTDC/COM-OUT/29608/2017). É investigadora integrada do ICNOVA e formadora em cursos livres de projetos fotográficos em Lisboa.  

Marco Antônio Vieira

Marco é Doutor em Arte, na linha de Teoria e História da Arte, pelo Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes da UnB e Mestre em Teoria Literária. Coordenou a Graduação em Design de Moda do Centro Universitário IESB, de sua abertura em 2007 a 2016. Atualmente ocupa o cargo de Professor Substituto na área de Teoria e História da Arte do curso de Artes Visuais da Universidade Federal de Uberlândia. Atua como curador independente desde 2007 e tem em seu currículo exposições de artistas como Rubem Valentim, Athos Bulcão, Vik Muniz, entre outros. Sua pesquisa ocupa-se das motivações desejantes que marcam a discursividade em torno dos objetos, fenômenos e manifestações da arte.

Mayã Fernandes

Graduada em Filosofia pela UnB (2016). Mestra em Metafísica/Filosofia e doutoranda em Artes Visuais pela mesma Universidade (2018), com estágio de pesquisa na UBA (Buenos Aires). Mayã Fernandes é colunista e crítica de arte na Revista Desvio – RJ. Além de fazer parte do Projeto Das Deusas: gênero, arte e filosofia, que reúne investigadoras de diferentes universidades do Brasil. Atualmente, investiga a teoria do belo na Antiguidade Clássica e Tardia, analisando seus reflexos na Arte Moderna.

Télio Pacheco

Desenvolve pesquisas sobre processos fotográficos históricos, adotando uma mistura de técnicas tradicionais e contemporâneas na criação da imagem. Como especialista em gerenciamento de projetos, adota metodologia específica na elaboração e condução dos trabalhos fotográficos que utilizam as técnicas Pinhole, Cianotipia e Goma Bicromatada. O professor tem em seu currículo exposições individuais e coletivas em Brasília.

Raquel Piantino

É animadora, diretora e educadora, tem como pesquisa e produção a animação tradicional. É autora de curtas metragens, animações experimentais e comercias. Além de trabalhos digitais, a artista desenvolve animações mecânicas com Flipbooks e outros brinquedos óticos. Lançou em 2019 o curta metragem “Claudia e o Crocodilo” e o vídeo clipe “Depois do Samba” onde atua como diretora e animadora.

Bruna Neiva

Bruna Neiva é artista visual, pesquisadora em arte e produtora cultural. Possui mestrado na linha de Poéticas Contemporâneas do Instituto de Artes pela Universidade de Brasília, onde aprofundou sua pesquisa em arte contemporânea, linguagem e memória, voltada para a fotografia e performance. Iniciou sua formação em Comunicação Social na Universidade de Brasília, tendo trabalhado como fotojornalista em veículos como o Jornal de Brasília. O trabalho de Bruna Neiva transita pela performance e tem a fotografia como suporte para suas ações. Em sua obra, a artista se reporta à inconcretude da realidade e a solidez do sonho como matérias poéticas. Bruna Neiva dedica-se também à realização de projetos como exposições, prêmios e ações em arte-educação que pensam a arte como vetor de resistência e caminho para proposições sociais, políticas e do afeto.

Regina Correa

Vem desenvolvendo projetos na área de fotografia, especialmente voltados para questionamentos de identidade e memória, buscando para isso apropriações de imagens entre outras construções de imagens.Formada em Letras em 1983, e em Artes Plásticas pela Universidade de Brasilia – UnB, desenvolveu seu projeto final com o trabalho Memórias de Infância, instalação exposta na CAL – Casa da Cultura da América Latina, em 2002. Após um longo período, voltou a buscar novos desafios na área de fotografia. Em 2016, apresentou trabalhos em Havana, no Noviembre Fotográfico, no Panorama f/508 de Fotografia, idealizado pela Fototeca de Cuba.Participou da exposição Onde Anda a Onda 2016, no Museu da República, Brasília.Atualmente expõe trabalhos na Galeria do Espaço f/508 e no Quintal Café. Participa de grupos de estudos de fotografia, onde prevaleça um aprofundamento conceitual para o desenvolvimento de linguagens autorais.

Lourenço Cardoso

Professor Adjunto do dep. de Comunicação do Centro Universitário de Brasília – Uniceub. Doutorando em Comunicação, linha de pesquisa Imagem, Estética e Cultura Contemporânea PPG/FAC – UnB; Mestre em Comunicação, linha de pesquisa Imagem e Som PPG/FAC – UnB; Bacharel em Antropologia Social e Licenciado em Ciências Sociais DAN – UnB; Dedica-se à pesquisa em fotografia, memória e representação visual. Desenvolve trabalhos autorais de produção fotográfica e conteúdos audiovisuais. Como professor leciona disciplinas ligadas à fotografia, ao audiovisual e às ciências sociais com ênfase em fotojornalismo e fotografia publicitária. Atualmente desenvolve pesquisas ligadas à fotografia contemporânea e sua multiplicidade e significados. Atuou no mercado profissional fotográfico transitando em diferentes áreas de produção.Autor de Lajão – 2009, dentre outros fotolivros.

Denise Camargo

Fotógrafa com trajetória em ensino e pesquisa no campo das artes visuais. É doutora em Artes (Instituto de Artes/Unicamp), mestre em Ciências da Comunicação (Escola de Comunicação e Artes/USP) e tem estudos pós-graduados realizados na Universidade de Navarra, Espanha. Seu tema são os processos criativos, a imagem nas matrizes afro-brasileiras e abordagens de arte e tecnologia. Atua também na cadeia produtiva da Economia da Cultura com ênfase em concepção e gestão de projetos socioculturais, realiza exposições de seus trabalhos e curadorias. É membro do comitê de seleção do 6X6 Global Talent Program da Associação World Press Photo. Foi docente do Bacharelado em Fotografia do Centro Universitário Senac, onde também foi coordenadora da pós-graduação em fotografia (2000-2011). 

Alex Dafoe

Profissional multifacetado, curioso e sem limites para a experimentação com técnicas fotográficas - nasceu no interior de São Paulo, onde brincava escondido com a câmera reflex da mãe. Sempre quis entender como a fotografia funciona, da captura à impressão, e segue nessa busca. Nos seus caminhos profissionais, se formou em administração e relações internacionais enquanto morou nos EUA e na Rússia, voltando ao Brasil em 2008 para trabalhar em políticas de educação.  Em 2017 decidiu se dedicar mais profundamente às pesquisas sobre fotografia histórica e alternativa e nesse caminho, por acaso, pegou um desvio na química que lhe fez abrir uma micro indústria de cosméticos naturais. Suas oficinas têm como objetivo trazer a prática para os participantes de maneira instigante, e da forma mais clara e simplificada possível, sempre se propondo a adicionar novas ferramentas à caixinha de artistas visuais amadores e profissionais.

Tiago Velasco

É escritor, professor e jornalista. É autor dos livros de contos “Petaluma” (Ed. Oito e Meio) e “Prazer da carne (Ed. Multifoco), bem como do livro de não ficção “Novas dimensões da cultura pop” (Ed. Multifoco). Mestre em Comunicação e Cultura pela UFRJ e doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio, transita em diferentes áreas da cultura e da arte contemporâneas, tendo sido professor universitário em disciplinas teóricas e práticas de Comunicação e História da Arte. Desde 2019, ministra cursos e oficinas de escrita literária na f/508. Atualmente, é curador da plataforma de contos Máquina de contos, bem como membro do júri do prêmio literário da plataforma.
Created with