Assista à gravação aqui

ARTES VISUAIS

[07.03] Do instante decisivo à poesia do instante: exercícios e leituras sobre a fotografia de rua.

A fotografia de rua é muito mais do que pescar rostos para fazer retratos espontâneos. É uma fotografia de circunstâncias, de situações, de atmosferas, onde o quotidiano é central com o seu ritmo e rima. É uma elaboração artística que documenta as vicissitudes da rua, porque é sempre imprevisível, e é por isso que a sua realização tem sido comparada à criação de uma peça de jazz, em alguns casos, ou à de um poema beat, noutros. A verdade é que a rua tem sido um dos cenários fundamentais para a génese da fotografia e, ao mesmo tempo, o maior e mais complexo, porque a rua tem uma semântica desafiadora carregada de interpretações e mais do que alguns momentos poéticos. 
Formato

Online e em direto (ao vivo)

Data de início

07 de março

Duração

4 aulas
8 horas 

Opções de pagamento

Pix
Boleto bancário
Cartão de crédito

Investimento

[BR] R$360

Horários

quintas-feiras
[BR] 19h às 21h
[PT]  22h às 00h

Para pagamentos via pix, envie um email para [email protected]

Tópicos abordados

Conheça os assuntos que veremos neste curso
  • Algumas conceptualizações da fotografia de rua e das suas esferas de caraterização essencial: De Cartier Bresson a Joel Meyerowitz.
  • Transgressões. A polémica entre Nick Turpin e Blake Edwards. A transgressão vazia.
  • Paul Graham e o sentido da transgressão.
  • Fotografia direta vs. fotografia de rua.
  • De volta a Paul Graham: O fluxo do "inócuo", o regresso da reflexão inquisitiva?
  • Robert Frank e a rutura da ordem.
  • Do momento decisivo à poesia do instante: três estruturas compositivas do discurso visual: 1932 - Instante Decisivo / 1955 - Sentido Crítico / 1974 - Poesia do Instante.
Fotografia de Henri Cartier-Bresson

Fotografia de Alfred Eisenstaedt

Fotografia de Berenice Abbott

Sobre o curso

No século XIX, o poeta Charles Baudelaire dizia que, das artes performativas, a fotografia é a mais semelhante, a que mais se pode aproximar da poesia, pela sua capacidade de contar histórias através de enunciados visuais (fotografias) que formam uma unidade em si, sujeita a ritmos e medidas.

O que acontece na rua é instantâneo e, para o captar com toda a sua intensidade e ritmo, é necessário basear-se em decisões que, embora possam parecer um lançamento de dados, não conseguem abolir completamente o acaso. Esta é a base de um dos maiores mestres da fotografia de rua, o francês Henri Cartier-Bresson, criador da "teoria" ou fórmula do "instante decisivo", que analisaremos neste workshop como princípio compositivo e criador da imagem fotográfica, para depois passarmos à posição de outro dos grandes mestres da fotografia de rua, o americano Joel Meyerowitz, que defende que a obra fotográfica, embora pareça produzir uma mera imagem, é sobre ideias e a poesia do instante.

Inclui certificado

Todas as formações do f/508 incluem certificação mediante participação nas aulas

Acesso à gravação

Todas as aulas online do f/508 são gravadas e fornecidas para que o aluno possa revisitá-las em até 6 meses

Público alvo

O curso destina-se a qualquer pessoa interessada na linguagem da fotografia e nos seus encontros com o poético.

Pré-requisitos

Não é necessário nenhum conhecimento prévio para participação neste curso

Nelson González Leal

Pesquisador e fotógrafo
site: nelsongonzalezleal.wordpress.com/

Sobre o professor

Nelson González Leal é um fotógrafo, escritor e jornalista venezuelano, também atuando como editor e consultor de projetos fotográficos. Ele leciona em escolas mexicanas e é professor de fotografia na Universidade Católica Andrés Bello, na Venezuela. Recebeu prêmios notáveis, incluindo o Primeiro Prêmio no Concurso Anual de Contos do jornal El Nacional em 1993 e o Prêmio de Residência Artística no México em 2004. Foi reconhecido na poesia no IV Prêmio Literário Internacional Letras de Iberoamérica em 2020.
Participou de exposições coletivas em vários países, incluindo Espanha, Brasil, Argentina, Colômbia e México. Seu trabalho está presente em e-books de fotografia, como "Sentido Vago" (2008) e "trans.formações" (2010), além de ser destaque no livro "Coronalibro" da Universidad Autónoma Metropolitana de México (2021-2022). Em 2022, foi um dos vencedores da convocatória da Plataforma de Pensamiento Fotográfico de Colombia para integrar o livro "Fotografía y Muerte." De 2005 a 2007, estudou no Espaço f/508 de Cultura e fez parte do fotoclube F/508.
Criado com